Marca sustentável de brinquedos feitos de forma artesanal com madeira reaproveitada, com muito amor e criatividade. Os brinquedos valorizam o livre brincar, a criatividade, afeto e sustentabilidade.
E ainda tem um tempero especial: são feitos por um pai.


Papai que fez é uma empresa com muita alma e a identidade visual precisava traduzir toda essa força. O ponto de partida da criação foi o afeto e a figura do pai, trazida no nome. A carinha de uma criança orgulhosa falando "papai que fez" foi a inspiração para o projeto, e o sorriso foi o elemento central da criação.

No imaginário coletivo pai remete a orgulho, brincadeiras gostosas com muita risada e amor.
A escala cromática buscou harmonizar tons quentes, remetendo ao afeto, e também o verde, reforçando a valorização do natural e da sustentabilidade que são pilares da marca. Apesar de ser uma marca de brinquedos para crianças, e haver o desejo de pertencer visualmente a este segmento, não faria sentido para os valores da empresa que fosse uma marca "boba" ou que com associações do universo digital. O livre brincar, o toque da madeira e a valorização do artesanal fizeram parte de cada detalhe da identidade visual.
A criatividade e pluralidade da marca extrapolaram para suas assinaturas. Foram criadas versões complementares, com o sorriso integrado ao nome, nos formatos vertical e horizontal, que também permitem a fácil gravação nos brinquedos de madeira, e também a versão selo. 
A necessidade de não criar limitações para a gravação da marca nos brinquedos de madeira foi uma característica que norteou bastante a marca, optando por letras com preenchimento, assim como os cantos arredondados que também tem grande sinergia com o universo infantil.

Veja também

Back to Top